Pesquisas no mundo inteiro destacam que nossas sensações corporais ajudam a determinar as decisões que escolhemos, por isso, marcas se utilizam da ferramenta do marketing sensorial, criando uma ligação emocional com seus consumidores, através da visão, audição, paladar, olfato e tato.
Quem nunca associou um perfume a determinada loja ou cores específicas a uma marca?
Mas você sabe como pode aplicar esse tipo de marketing ao seu consultório ou clínica?
É bem fácil! Quando um paciente vai a uma consulta, está com medo, incertezas e inseguro do que o espera, por isso, cabe ao gestor ter os cuidados necessários para transmitir confiança e tranquilidade usando esse artifício, como por exemplo:
Músicas relaxantes e agradáveis, com melodias que o ajude a esquecer um pouco os temores.
– Personalize uma essência para sua clínica. Uma fragrância suave e única, além de deixar o ambiente agradável, aumenta o elo do consultório ao paciente.
– A organização e decoração da sala de espera em tons discretos com objetos que não sobrecarreguem a visão, móveis confortáveis, climatização apropriada, assim como banheiros e bebedouros sinalizados, acessíveis e adaptados transmitem conforto e fideliza o paciente, que sente-se seguro e especial.
Oferecer distrações aos pacientes, como televisão, jornais e revistas.
– Uma iluminação adequada, sem fios à mostra ou luzes queimadas, que causam má impressão.
–  Chás, biscoitos, cafés e balas sem açúcar, estimulam o paladar, além de relaxar e distrair.
– Equipe treinada, com funcionários gentis, simpáticos, com tom de voz adequado ao ambiente de trabalho de uma clínica, despertará nos pacientes a sensação de aconchego e calma que eles tanto necessitam.

Todos esses cuidados e atenções trarão resultados positivos, uma vez que irão divulgar o seu consultório ou clínica.

Imagem Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>